Serviço: Disque 100 - Direitos Humanos

O Disque 100, conhecido serviço criado por ONGs em 1997 e assumido pelo governo federal em 2003, tinha como objetivo inicial ser um canal de denúncias de abuso e exploração de crianças e adolescentes.

Atualmente sua área de atuação se expandiu e o Disque 100 interfere também em casos que “violem os direitos das minorias, como pessoas em situação de rua, idosos, pessoas com deficiência e população LGBTT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais)”.


image


A informação abaixo consta na cartilha do Disque 100:

Funcionamento:

O Disque 100 funciona diariamente, das 8h às 22h, inclusive fins de semana e feriados. A ligação é gratuita e o usuário não precisa se identificar. As denúncias recebidas são analisadas e encaminhadas, no prazo de até 24h, aos órgãos de proteção, defesa e responsabilização, priorizando o Conselho Tutelar.

O Disque 100 pode ser acessado por meio dos seguintes canais:

• Ligação gratuita para o número 100 (no Brasil);
• Em outros países através do número: 55 61 3212-8400 (ligação tarifada);
• Através do e-mail: disquedenuncia@sedh.gov.br”


Cartilha do Disque 100: http://portal.mj.gov.br/sedh/spdca/T/cartilha_disque_100_21x21_1512.pdf

Campanha de Prevenção à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes - Cartilha Educativa: http://www.crianca.mppr.mp.br/arquivos/File/publi/sedh/cartilha_educativa.pdf

Disque Direitos Humanos - Ligue 100 - Quadrinhos: http://www.crianca.mppr.mp.br/arquivos/File/publi/sedh/disque_direitos_humanos.pdf

Ouvidoria - Disque 100: http://www.sdh.gov.br/disque100/ouvidoria-disque-100



Lembrando que pornografia infantil pode ser denunciada nos seguintes sites:

Safernet: http://www.safernet.org.br/site/denunciar

Polícia Federal: http://denuncia.pf.gov.br/

Algumas notícias da semana - 1 a 8 de Novembro/2103

Algumas notícias da primeira semana de novembro de 2013:


Implicam com o título, mas a verdade é que cu de bêbado tem dono sim. Obrigada, Thays, por levantar esse assunto que precisa urgentemente ser discutido.

image

Aluna de Direito e sua monografia “Cu de bêbado tem dono sim”, sobre estupro de mulheres que estão bêbadas (ou “estupro de vulnerável em caso de embriaguez feminina”).

http://oglobo.globo.com/educacao/de-bebado-tem-dono-sim-diz-monografia-sobre-estupro-de-mulheres-embriagadas-10642263

image Nadejda Tolokonnikova, integrante do grupo Pussy Riot, ficou desaparecida por 10 dias.


image

A nova informação é que ela foi transferida para um campo de trabalho na Sibéria como punição por seus protestos, inclusive os relatos de maus tratos recebidos na prisão.

http://www.esquerda.net/artigo/artista-das-pussy-riot-foi-enviada-para-campo-de-trabalho-na-sib%C3%A9ria/30124 imageAviso de conteúdo: abuso de menores

O título da notícia tem seu quê de absurdo quando tenta reduzir o abuso à palavra “acariciar”: “Professor é afastado após divulgação de vídeo onde aparece acariciando aluna de 11 anos”

A criança, inocente, ainda tenta defender o professor. Ela é a vítima, não a pessoa que deve ser culpada pelo ocorrido. A responsabilidade sobre o atos nojentos é apenas do criminoso, que usa sua posição de autoridade para cometê-los.

image

[Na imagem: uma garota em frente a uma régua para medir sua altura, indicando que ela ainda é pequena. O texto: “Um país que quer ser grande tem que proteger quem não terminou de crescer. Disque 100. O número do crescimento social do Brasil”.]

Disque 100 para denunciar abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes.

Ok, o criminoso foi afastado. Agora prisão nele! Lugar de estuprador é na cadeia, não em sala de aula, nem em nenhum outro lugar.

http://oglobo.globo.com/educacao/professor-afastado-apos-divulgacao-de-video-onde-aparece-acariciando-aluna-de-11-anos-10714020#ixzz2k1W7Ctta

image Após a saírem da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, presidida pelo deputado-pastor Marco Feliciano e que se tornou o exato oposto do que o nome sugere, alguns parlamentares estão articulando para um novo cenário em fevereiro de 2014, quando será feita a troca do presidente da comissão.Que seja alguém realmente comprometido com a causa.

image

Além disso, a subcomissão de Direitos Humanos e Minorias criada dentro da Comissão de Cultura foi extinta de forma arbitrária. O presidente da Câmara, Henrique Alves, responsável pela decisão, “disse ter atendido pedido do deputado João Campos (PSC-GO), por entender que a comissão de Cultura estava “invadindo as prerrogativas da Comissão de Direitos Humanos””. Quando o que a subcomissão fazia era justamente o contrário. É muita cara de pau.

“Contra ‘retrocesso’, parlamentares planejam retomar Comissão de Direitos Humanos”:

http://www.redebrasilatual.com.br/politica/2013/11/parlamentares-querem-maior-comprometimento-da-camara-com-direitos-humanos-em-2014-2657.html

image
O site TransEmpregos, indicado aqui, foi matéria da Folha e do Estadão. Parabéns às pessoas que idealizaram esse projeto e o colocaram em prática. Que mais vagas continuem surgindo!

image


“Há vagas para transexuais e travestis”:

http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,ha-vagas-para-transexuais-e-travestis,1093997,0.htm

“Plataforma só para profissionais transgêneros já tem 160 cadastrados”:

http://classificados.folha.uol.com.br/empregos/2013/11/1368128-plataforma-so-para-profissionais-transexuais-ja-tem-160-cadastrados.shtml

image
Uma organização chamada Terre des Hommes foi responsável pela localização de 1000 pedófilos na internet, usando como atrativo a imagem de uma criança criada virtualmente.

Mais de 20 mil predadores de 71 países diferentes entraram em contato com ela.



http://www.updateordie.com/2013/11/07/a-garota-virtual-que-ajudou-a-cacar-mais-de-mil-pedofilos-online/

Fantasias de qualquer-coisa-sexy para o Halloween

Não é a primeira vez que encontramos fantasias de Halloween que fazem o radar do machismo apitar com todas as forças.

Assim como o portal de “notícia” que fez um álbum de fotos com mulheres de diferentes nacionalidades e chamou de “cardápio”, as fantasias abaixo também fazem essa sugestão. E é claro que não basta ser uma “comida”, tem que ser uma comida “sexy”.



image

Milho (milho!) sexy


image

Pizza sexy


image

Hambúrguer sexy


image

Comida chinesa sexy


image

Batatas fritas sensuais


image

E, acredite se quiser, isso é um cookie


Na onda de fetichização de elementos infantis temos:


image

O giz de cera sexy. (Sério? Um vestido tubinho e um chapéu ridículo na cabeça?)


image

Meu pequeno e sexy pônei


image

Sexualização óbvia da imagem infantil


image

Será que alguém tem mesmo a coragem de vestir isso?


image

Já essa fantasia é um saco de corpos. Isso mesmo. Ultrapassa a barreira do machismo e entra no mórbido, assim como o próximo exemplo.


image

Dividindo com o “saco de corpos” o título de campeã do mau gosto, essa fantasia tem o nome de “Anna Rexia”, fazendo clara referência à anorexia. Na descrição: “Você nunca é muito rica/o ou muito magra/o”.


As imagens resumem o conceito de sexy: um corpo magro dentro dos padrões, vestidos em roupas justas que simbolizem qualquer coisa (qualquer coisa mesmo). Atenção para o “magro”, porque realmente não há nenhuma mulher gorda com fantasia sexy nesses sites. Um pouco da gordofobia do dia a dia também na festa de Halloween.

Importante lembrar: não há nada de errado em sentir-se sexy ou fantasiar-se de maneira sensual. O questionamento é sempre sobre a falta de outras possibilidades e sobre a padronização dos conceitos de “belo” e “atraente”. Isso sim é a coisa mais assustadora do Halloween.

Qualquer mulher pode ser sexy e isso não tem nada a ver com a roupa ou o peso.



Leia os outros posts sobre o assunto:

O sexismo nas fantasias de Halloween (em imagens)

Fantasias de Halloween para mulheres


A maioria das imagens do texto foram retiradas dos links:
http://happyplace.someecards.com/18527/the-most-bizarre-sexy-halloween-costumes/page/2
http://www.ohgizmo.com/2013/10/08/sexy-version-of-bizarre-halloween-costumes/
http://www.xojane.com/issues/offensive-halloween-costumes

Serviço: TransEmpregos - site de empregos para pessoas trans*

Conheça e divulgue o TransEmpregos, um site que tem a intenção de facilitar a entrada de pessoas trans* no mercado de trabalho. O serviço é gratuito.


Texto retirado da página TransEmpregos no Facebook:

O TransEmpregos é um site que visa facilitar a colocação de pessoas trans* (travestis e transexuais) no mercado de trabalho, e possibilitar que empresários e recrutadores contatem essas pessoas, que muitas vezes não podem demonstrar todo o talento que possuem pois não são contratadas por possuírem uma condição diferente da maioria.


image

[Na imagem: “Sua empresa valoriza as pessoas pelo que elas são? Cadastre seu negócio no www.transempregos.com.br, o site para cadastro de transexuais que estão em busca de vagas no mercado de trabalho, e mostre que você valoriza o trabalhador, independente de sexo e gênero”.]



Se você é uma pessoa trans* e está em busca de emprego, cadastre o seu currículo, para isso, crie seu usuário clicando em “Conectar/Cadastrar” no canto superior direito da página.

Se você é empresário(a) / recrutador(a) e está em busca de pessoas talentosas, e sua empresa também se preocupa com justiça social, cadastre suas vagas de emprego em nosso site.
"



image

[Na imagem: “Chega de se esconder no seu ambiente de trabalho. Encontre empregos que aceitam sua transexualidade. Seja valorizado como profissional por empresas responsáveis e que respeitam a diversidade sexual e cadastre-se no nosso site. Cadastro gratuito”.]


Ajude a divulgar essa iniciativa séria, importante e necessária.


Se tiver uma vaga aberta em sua empresa, cadastre-a no TransEmpregos.

Se você é transexual ou travesti, veja as vagas que já estão cadastradas no site e cadastre seu currículo.



http://www.transempregos.com.br/

https://www.facebook.com/transempregos

Sexismo em tempo real

Uma campanha simples e poderosa. Esse é o resultado da união de esforços entre a ONU Mulheres e Christopher Hunt, diretor de arte da Ogilvy & Mather Dubai.

Usando termos de busca reais que são sugeridos pelo Google no recurso de preenchimento automático, a campanha deixa claro o quão urgente e necessária é a nossa luta contra o sexismo.

Em letras pequenas, em cada foto, está a data de pesquisa no sistema de busca do Google. Alarmante.

Veja as imagens da campanha e a tradução livre dos termos logo abaixo:


image

[na caixa de texto do google]
mulheres precisam ser
mulheres precisam ser colocadas em seus lugares
mulheres precisam ser conhecer o seu lugar
mulheres precisam ser controladas
mulheres precisam ser disciplinadas

[mensagem da ONU]
mulheres precisam ser vistas como iguais


image

[na caixa de texto do google]
mulheres não podem
mulheres não podem dirigir
mulheres não podem ser bispas
mulheres não podem ser confiáveis
mulheres não podem falar na igreja

[mensagem da ONU]
mulheres não podem aceitar as coisas como estão


image

[na caixa de texto do google]
mulheres não deviam
mulheres não deviam ter direitos
mulheres não deviam votar
mulheres não deviam trabalhar
mulheres não deviam lutar boxe

[mensagem da ONU]
mulheres não deviam mais sofrer discriminação


image

[na caixa de texto do google]
as mulheres devem
as mulheres devem ficar em casa
as mulheres devem ser escravas
as mulheres devem ficar na cozinha
as mulheres devem não falar na igreja

[mensagem da ONU]
As mulheres devem ter o direito de tomar suas próprias decisões


Alguns testes feitos, com as traduções livres logo abaixo:

image

mulheres não deveriam
- “ter direitos”
- “usar calças”
- “trabalhar”
- “dirigir”

(Combo século passado. Recado: superem!)


image

mulheres não
- “desenvolvem músculos volumosos como os homens por que elas têm…”
- “gostam de mim” (por que será?!?)
- “sabem o que querem” (sabemos o que queremos e o que não queremos!)
- “amam homens”


As próximas duas são parecidas e têm termos repetidos, mas as variações valem uma olhada:


image

mulheres devem

- “ser silenciosas” (mas não seremos. Nem silenciosas, nem silenciadas)
- “fazer silêncio na igreja”
- “se submeter aos homens” (simplesmente não)


image

mulheres devem ser
- “bonitas” (estava demorando para aparecer exigências estéticas…)
- “submissas a seus maridos” (não, e tampouco às suas esposas)


image

mulheres não
- “perguntam”
- “pensam”
- “falam comigo”
- “pensam logicamente”

(Mais clichê impossível. Parem.)


image

garotas não devem
- “ir à escola”
- “ter músculos”
- “levantar peso”


(Garotas devem fazer o que quiserem. Vamos ajudá-las a saber disso.)


image

transgêneros são
- “nojentos”
- “doentes mentais”
- “confusos”
- “errados”

(Transfobia e ignorância sem limites. Um teste feito pelo Transfeminismo)


Uma olhadinha nas consultas com o termo “homens” e o sexismo termina por ficar mais explícito:


image

homens não devem
- “casar”
- “usar short”
- “usar sandálias”
- “comer soja”


image

homens não
- “abandonam” (filme)
- “se barbeiam”
- “mentem”
- “choram”


Nada sutis as diferenças de imagem, preconceitos e restrições. Está na internet, mas alimentado por pessoas reais. Ridiculo ainda tentar defender que não existe machismo.


Também fez seus testes ou tem alguma correção importante a fazer? Envie para nós: machismochato@gmail.com


fonte: http://www.gutewerbung.net/un-women-search-engine-campaign/

Ideias de fantasias poderosas para meninas

Fantasias de princesas não são novidade, então é legal ver garotas usando fantasias consideradas “incomuns” para meninas. E por por “incomum” podemos dizer “quase-tudo-que-não-seja-princesa-ou-fada”.

Algumas das fantasias abaixo são poderosas e totalmente inspiradas em mulheres fortes que nossas meninas devem conhecer. Há as que fogem do tema “rosa e fofo” que é empurrado (com força) para as garotas e outras que misturam-se a esses elementos gerando um resultado final bem simpático.

O importante é deixar a criança ser criativa. Para isso ser efetivo, não se pode limitar a quantidade de coisas que apresenta a ela. Uma menina que só conhece as “princesas” dificilmente desejará ser outra coisa, simplesmente porque não conhece mais nada.

Veja as fotos!


image

Admirável Amelia Earhart, pronta para voar sozinha sobre o Oceano Atlântico



image

A pequena Rainha de Naboo


image

Mini-Frida completa


image

Uma Voltron muito convincente, Defensora do Universo!


image

A pequena sufragista


image

Darth Vader e o Lado Rosa da Força


image
A Incrível Hulk bailarina


image

Ninja


image

A futura Rainha de Copas


image
A fantástica Hermione Granger


Veja mais 14 fantasias no post original.


Leia outros posts sobre crianças.

Acesso para mulheres: restrito a um estereótipo

Mensagem mais clara que a imagem, impossível! Apesar da tira ignorar que existem os intersexuais e outras identidades não binárias, dá uma bela ideia do acesso diferenciado para homens e mulheres, em qualquer lugar.


image


[Na imagem: Na parte de cima está escrito “Entrada”. Embaixo há duas portas: em cima da porta quadrada, sem detalhes e bem larga, a palavra “Homens”. Em cima porta cheia de especificidades, com uma silhueta magra, cabelos lisos e esvoaçantes e saltos altos, está escrito “Mulheres”.]


Um símbolo simples de um dos privilégios concedidos aos homens, os padrões flexíveis, em contraste com o padrão “aceitável” (e inalcançável para a maioria) das mulheres.


Tira de http://nakedspastor.com/

Novas informações sobre o trote racista na UFMG

Há meio ano (é, já faz tudo isso) aconteceu um ridículo trote racista na UFMG.

Em julho havia sido divulgado que 198 alunos seriam investigados, mas após recurso dos professores, serão apenas 4. O argumento para tal, segundo a professora do Departamento de História Regina Helena Alves:

“Entendemos que se esse processo fosse realizado para esses 198 alunos, acabaria não existindo punição para ninguém e o caso poderia ir para o esquecimento”.


image

Aqui a gente não apaga o rosto não. Não tava achando bonito ser racista, posando para foto?


Espera-se que em 30 dias o processo seja concluído, e segundo o vice-diretor da faculdade direito, Fernando Gonzaga Jayme, “as punições podem ser variadas. Pode ser uma advertência ou até mesmo a expulsão da universidade”. Esperamos que seja a expulsão e sirva de exemplo para os próximos trotes.


Fonte: http://www.otempo.com.br/cidades/ap%C3%B3s-recurso-apenas-quatro-alunos-ser%C3%A3o-investigados-por-trote-racista-na-ufmg-1.722612

Existe uma heroína a cada esquina

Dedicada a todas as heroínas, de todos os tipos, de todos os lugares!

O exercício de (sobre)viver enquanto existe uma opressão sistemática contra as mulheres, faz de cada de uma de nós uma heroína.


image

Clique na imagem para vê-la maior.

[Na imagem: 5 mulheres e uma criança são representadas vestidas em roupas de heroínas. As legendas: “Ela dá aula em 3 escolas e cuida dos seus 2 filhos. Sozinha. E ainda criou um blog sobre doces caseiros. Ela mora no subúrbio e acabou de concluir o mestrado. Vai passar dois anos na França. Elas moram juntas há 5 anos. E agora adotaram a maravilha da Mary. Existe uma heroína a cada esquina. Basta saber enxergar.”]


Original de Renato Lima (concepts, palavras e arte) e Isabella Amaral (ilustrações - Pockets 01 a 66), via Pocketscomics no Facebook.

Rosalind Franklin: a “mãe do DNA”

25 de julho seria o aniversário de 93 anos dessa cientista que foi injustiçada por ser mulher.

Rosalind concluiu que o DNA tinha forma helicoidal, informação aproveitada por três cientistas homens que desenvolveram seu trabalho em cima das descobertas de Rosalind, mas nunca a mencionaram.

Esses cientistas ganharam o Prêmio Nobel 4 anos após a morte de Rosalind, aos 37 anos. Ela morreu no anonimato.


image


Apesar dessa história triste e do reconhecimento tardio de Rosalind Franklin, ela foi heróica numa época ainda mais agressiva com as mulheres e com certeza é uma inspiração para todas nós.

Hoje a homenagem do Google é para Rosalind:


image